Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/04/18 às 12h46 - Atualizado em 4/05/18 às 13h19

Sema, IBRAM e Fundação BB ensinam como usar recursos do programa Recupera Cerrado

COMPARTILHAR

Oficina vai se realizar no CPS, Centro de Práticas Sustentáveis do IBRAM, no Jardins Mangueiral. O prédio, totalmente ecológico, foi construído com recursos de  compensação ambiental e entrou em atividade em março passado.

O Centro de Práticas de Sustentáveis do IBRAM, CPS, recebe esta semana seu primeiro evento comunitário, após o inicio oficial de suas atividades, no dia 27 de março passado. Será nesta quinta-feira, 19 de abril, a partir das 8h.  Trata-se de uma primeira oficina para interessados em usar recursos do Programa Recupera Cerrado, cujo edital assegurando mais de R$ 1 milhão para projetos de recomposição florestal de áreas protegidas degradadas, foi lançado há no último dia 10, pelo governador Rodrigo Rollemberg (veja aqui). Estas são duas das mais importantes fontes hídricas para o DF, por isso a importância de sua preservação.

O objetivo do programa é atrair entidades de todo o DF para atuar na recuperação do Cerrado, principalmente em pequenos imóveis rurais nas Bacias do Descoberto e do São Bartolomeu. Os participantes receberão, no evento do dia 18, orientações de como apresentar suas propostas. Além de dezenas de instituições ligadas ao meio ambiente, representantes de mais de 60 condomínios da região Leste do DF, integrantes do Movimento Comunitário Jardim Botânico, MCJB, e associações de produtores rurais, vão participar da Oficina. Os orientadores serão especialistas da Secretaria de Meio Ambiente, Sema; do Ibram, da Fundação Banco do Brasil e do Serviço Florestal Brasileiro. Além das orientações, serão feitas simulações para o preenchimento das propostas. “A intenção é garantir e viabilizar, de forma prática, a participação de todos os interessados”, resume o coordenador de Flora do Ibram. Alisson Neves, um dos organizadores.

O chamamento prevê um investimento inicial de R$ 1 milhão de reais, provenientes de compensação florestal pela Terracap. Mas, a perspectiva é ampliar, na medida do sucesso do programa. Os recursos podem subsidiar a aquisição de sementes, mudas, adubos, corretivos, arames e moirões; práticas de controle da erosão para a conservação do solo, pagamento de serviço de terceiros na implementação de técnicas de recomposição vegetal; ações de mobilização e divulgação, capacitação, serviços técnicos relacionados à atividade produtiva, beneficiamento e comercialização.

Para concorrer, as entidades precisam ter, pelo menos, dois anos de existência e também serão contemplados projetos de gestão, assistência técnica e acompanhamento, construção, reforma ou ampliação em benfeitorias e instalação permanente; aquisição de máquinas e equipamentos novos, móveis, utensílios e equipamentos de informática, comunicação e software, veículos, caminhões e outros equipamentos ou insumos que se voltem a viabilizar recuperação dessas áreas e assim sejam avaliados pelo grupo avaliador, formado pela Sema, Ibram, Fundação Banco do Brasil e Serviço Florestal Brasileiro. Além de garantir a manutenção dos recursos naturais, o programa também tem como foco importante a segurança hídrica. A médio e longo prazos, são ações fundamentais para o combate da crise hídrica que ameaça o Distrito Federal, justificam os técnicos envolvidos.

CPS, centro inovador para promover sustentabilidade

CPS

O evento ocorre no Centro de Práticas Sustentáveis do Ibram, um prédio construído com recursos de compensação ambiental sob um conceito arquitetônico moderno e todo sustentável. Se localiza no Setor Habitacional Mangueiral, às margens da DF 001. Os telhados são verdes (forrados com gramíneas) e com captação de água de chuva, as salas e galpões aproveitam o movimento dos ventos, todas as calçadas foram feitas com entulhos de obras como o do Estado Mané Garrincha, as madeiras utilizadas são todas certificadas e as estruturas aéreas utilizam bambu tratado e placas recicladas. Todos os tijolos as paredes foram produzidos com barro retirado das próprias fundações.

Há no local viveiros de plantas do Cerrado e espaços voltados a eventos e práticas de educação ambiental, inovações e exposições de novas tecnologias ambientais, cursos de capacitação e outras atividades ligadas ao tema. Com o CPS, o Instituto pretende, também, desenvolver parcerias com organizações sociais, instituições e outros entes para promoção de ações de conscientização sobre sustentabilidade. O prédio, construído com recursos privados de compensação ambiental, foi entregue ao Ibram no dia 23 de março passado.

Instituto Brasília Ambiental - Governo de Brasília

SEPN 511 - Bloco C - Edifício Bittar - CEP: 70.750-543