Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
28/02/18 às 13h08 - Atualizado em 1/03/18 às 10h44

Projeto Fauna-DF

O Cerrado, a segunda maior formação vegetal do Brasil, possui clima predominantemente tropical e está presente em oito estados do país. O bioma possui diferentes tipos de formas fisionômicas – como cerradão, campo sujo, veredas, entre outras – cada uma delas apresentando grande riqueza de espécies animais e vegetais características.

 

Neste bioma é comum a presença de áreas utilizadas para monocultura intensiva de grãos e pecuária extensiva de baixa tecnologia, que se caracterizam como as duas principais ameaças ao Cerrado. Outra ameaça é o crescimento populacional desordenado, que traz consequências diretas à fauna, como a ocupação irregular de terras e a construção de estradas.

 

Essas ameaças atingem os diferentes ambientes do Cerrado, tanto terrestre quanto aquático, provocando diminuição da área de abrangência e consequente redução populacional de espécies típicas do cerrado, como o Lobo-Guará (Chrysocyon brachyurus), Cachorro-Vinagre (Speothos venaticus) e o Gato-Maracajá (Leopardus wiedii), por exemplo.

 

Dentro do grupo dos vertebrados o Brasil possui 8.001 espécies distribuídas entre peixes, aves, mamíferos, anfíbios e répteis.

 

De acordo com o catálogo das espécies de peixes marinhos e de água doce do Brasil, elaborado por pesquisadores do Museu Nacional do Rio de Janeiro, são registradas 3.885 espécies de peixes no Brasil. Desse total, 144 (dos quais 135 são de água doce) constam na lista de animais ameaçados do Ministério do Meio Ambiente (MMA). Do total de espécies de peixes, 1.200 existem no Cerrado – o que corresponde a 33,35% das espécies conhecidas da fauna brasileira.

 

Segundo a Sociedade Brasileira de Herpetologia (SBH) são registradas 877 espécies de anfíbios no país, dos quais 17 – todos anuros – constam na lista oficial do MMA. No Cerrado são registradas 121 espécies, dentre as quais não consta nenhuma espécie ameaçada. Com relação aos répteis, até 2010 a SBH registrou 721 espécies (das quais 24 constam na lista oficial de espécies ameaçadas do MMA), o que corresponde a 8,1% do total de espécies de répteis presentes no mundo. No Cerrado são catalogadas 264 espécies.

 

De acordo com o Comitê Brasileiro de Registros Ornitológicos, formado no âmbito da Sociedade Brasileira de Ornitologia, o grupo das aves possui 1.832 espécies no Brasil, entre silvestres e exóticas. Desse total aproximadamente 240 são endêmicas e 160 espécies listadas como ameaçadas. O bioma Cerrado apresenta cerca de 837 espécies de aves.

 

Por último, no grupo dos vertebrados, temos os mamíferos com 658 espécies registradas (69 espécies ameaçadas), sendo que 199 ocorrem no Cerrado.

 

Objetivo

O objetivo do Projeto é listar as espécies de fauna, endêmicas ou não do Distrito Federal – DF, apontando em quais ambientes característicos do Cerrado elas aparecem com mais frequência e destacar que elas que estão sofrendo algum tipo de risco, de acordo com a lista de animais ameaçados do Ministério do Meio Ambiente.

 

Resultados Preliminares

A primeira etapa do projeto foi finalizada com a produção da lista de fauna de vertebrados do DF. Para o levantamento de fauna de vertebrados, foi realizada uma revisão bibliográfica que consultou 24 artigos, 15 livros, 4 teses de doutorado, 8 dissertações de mestrado e 17 sites especializados de fauna. As espécies exóticas também foram incluídas.

 

O Cerrado possui 3.900 espécies de vertebrados, dos quais 833 são registradas no Distrito Federal conforme o levantamento realizado, ou seja, 21,3% do total conhecido no bioma.

 

No grupo dos mamíferos foram identificadas 10 ordens, 30 famílias e 138 espécies (70% do total de espécies do Cerrado e 21% do total no país).

 

A avifauna registrou 25 ordens, 71 famílias e 460 espécies (55% do total de espécies do Cerrado e 25% do total no país).

 

A herpetofauna (anfíbios e répteis) do DF possui 4 ordens, 31 famílias e 158 espécies (41% do total de espécies do Cerrado e 10% do total no país), no qual 47 são anfíbios e 111 répteis.

 

E no grupo dos peixes foram identificadas 5 ordens, 20 famílias e 77 espécies (6,4% do total de espécies do Cerrado e 2% do total no país).

 

Foram identificadas duas espécies de roedores endêmicos do DF: Juscelinomys candango e Microakodontomys transitorius. No grupo dos peixes foram identificadas 11 espécies endêmicas catalogadas como novas no ano de 2008. Dentre as espécies ameaçadas que constam na lista oficial do MMA e ocorrem no Distrito Federal são listadas duas espécies de peixes, trezes de aves e onze de mamíferos. Não há registro de répteis e anfíbios com ocorrência no DF e que constem na lista oficial.

 

Para acessar as listas clique nos links abaixo:

 

Considerações

As listas produzidas serão revisadas periodicamente para possíveis inclusões ou mudanças de nome cientifico conforme novas publicações de bibliografia especializada. A próxima etapa do projeto consiste em reunir os dados referentes à fauna de invertebrados que ocorrem no Distrito Federal.

 

O intuito do levantamento é organizar uma base de dados atualizados para estudos de impacto ambiental e para uma posterior montagem de lista de espécies ameaçadas da fauna do DF nos moldes de outros estados (São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Paraná).

 

Quaisquer sugestões de inclusão, mudança de nome científico ou retirada de espécies das listas poderão ser feitas mediante envio de bibliografia comprobatória para o e-mail faunadf.ibram@gmail.com .

Instituto Brasília Ambiental - Governo do Distrito Federal

IBRAM

SEPN 511 - Bloco C - Edifício Bittar - CEP: 70.750-543