gototop
Terça, 25 Julho 2017

Jovens Candangos são desafiados a pensar questões ambientais

  Bety Rita Ramos/Ascom
Jovens Candangos são desafiados a pensar questões ambientais Bety Rita Ramos/IBRAM

Uma oficina que forneceu noções de como trabalhar as perguntas na área ambiental marcou o lançamento do projeto Ecosapiens de educação ambiental, voltado para os jovens candangos do Instituto Brasília Ambiental (IBRAM), na tarde desta terça-feira (25). O lançamento contou com a presença da primeira-dama do Distrito Federal, Márcia Rollemberg, que é embaixadora do Programa Jovem Candango, e da Presidente do IBRAM, Jane Vilas Bôas. Ambas parabenizaram a iniciativa, que é da Coordenação de Educação Ambiental e Difusão de Tecnologias (CODEA/SUPEM) do Instituto, e ressaltaram sua grande importância.

Márcia Rollemberg destacou que é fundamental trabalhar com esses jovens a questão ambiental. Parabenizou a ideia externada na logomarca do projeto que faz um resgate histórico da relação do homem com a natureza, ressaltando no final a prática do cuidado. “Temos que nos curvar à natureza, porque a gente também é natureza”, disse, propondo que o encerramento do projeto seja na Residência Oficial de Águas Claras, para que os jovens possam conhecer o espaço.

A presidente enfatizou que o projeto dará visibilidade ao trabalho dos jovens candangos. “Vocês serão autores conhecidos. Essas perguntas circularão por muitos lugares. Aproveitem a oportunidade para dar suas mensagens a outros jovens”, orientou. Jane ressaltou também a importância da consciência ambiental. “Nós não podemos viver sem ar, sem água, mas o meio ambiente pode viver sem a gente. Que possamos produzir bons conteúdos, boas informações que contribuam para a formação de vocês e de outros jovens”, disse.

De acordo com o coordenador de educação ambiental, Luís Gatto, o Ecosapiens visa ampliar a conscientização ambiental dos Jovens Candangos que estão exercendo suas atividades em vários setores do IBRAM, além de incentivá-los a interagir com os demais servidores de seus respectivos setores. O Projeto será coordenado pela jovem candanga que atua na CODEA, Ana Lara.

Gatto explicou que os jovens vão pesquisar a temática ambiental e elaborar perguntas semanais, no mínimo oito e sem número máximo. Essas questões vão participar de um processo seletivo para compor o banco de perguntas, a serem futuramente usadas em jogos ambientais. Os jovens candangos que tiverem mais perguntas selecionadas serão premiados. As perguntas terão suas autorias identificadas.

Serão quatro tipos diferentes de perguntas: sabichão, com respostas exatas; memória de anta, de múltipla escolha; papagaio verdadeiro, com respostas em falso ou verdadeiro; e estranho no ninho, que apresenta cinco elementos para identificar qual é o que tem essa característica.

O coordenador esclareceu também que será uma temática por semana. Ao todos serão oito temáticas: a Fauna do Cerrado, Flora do Cerrado, Unidades de Conservação, Poluição Ambiental, Água, Consumo Consciente, Energia, e Clima.

Os jovens candangos irão desenvolver as atividades referentes ao desafio no próprio setor de lotação, concomitantemente às atividades que eles já vêm realizando. Compete à Coordenadora do Desafio Ecosapiens cobrar o envio das questões, sugerir, incentivar e apoiar os demais jovens candangos nos assuntos referentes ao Desafio, sob a supervisão da CODEA. Esta é uma semana voltada para eles se inteirarem do Projeto. O Desafio, de fato, começa na próxima segunda-feira (31).

 

 

VOCÊ EST? AQUI: Início Notícias Jovens Candangos são desafiados a pensar questões ambientais