gototop

Qualidade do Ar

A Organização Mundial da Saúde (OMS) tem se esforçado na compilação de pesquisas para divulgação de alertas referentes aos riscos à saúde relacionados à poluição atmosférica. Um relatório recente da OMS estima que no ano de 2012 ocorreram 3,7 milhões de mortes de pessoas com menos de 60 anos no mundo causadas pela degradação da qualidade atmosférica relacionada à poluição (WHO, 2014).

No Brasil, a estimativa mais recente foi realizada em 2015 por pesquisadores da Universidade de São Paulo. Eles preveem que nos próximos 15 anos irão ocorrer 250 mil mortes relacionadas à poluição atmosférica em território brasileiro, 25% dessas ocorrências são previstas para o estado de São Paulo (VORMITTAG, M. P. A. A.; DO NASCIMENTO, N. C.; SALDIVA, P. H. N., 2014).

Apenas esses dados já são relevantes o suficiente para um grande rigor no controle dos poluentes atmosféricos, mas soma-se, ainda, o fato de que os ecossistemas muitas vezes são mais sensíveis a poluentes, sofrendo efeitos nocivos à exposição menor, em tempo e/ou em concentração, quando comparados com os seres humanos.

O Conselho Nacional do Meio Ambiente, por meio da resolução CONAMA nº3/1990, institui a obrigação dos estados a monitorarem alguns poluentes atmosféricos. Essa resolução institui níveis de atenção, alerta e emergência, além de os padrões primário e secundário de concentração atmosférica de cada poluente legislado.

O IBRAM coordena e executa o Programa de Monitoramento da Qualidade do Ar do Distrito Federal que acumula dados desde 2005 com rede dinâmica e com resultados divulgados mensalmente no Site do IBRAM.

 

ok6Referências

Vormittag, E. M. P. A. A.; do Nascimento, N. C.; Saldiva, P.H.N., 2014. Projeção da mortalidade, internações hospitalares na rede pública e gastos públicos em saúde decorrentes a poluição atmosférica no Estado de São Paulo de 2012 a 2030. Instituto Saúde e Sustentabilidade. World Health Organization, W., 2014.who cities.pdf, Genebra.


Monitoramento da Qualidade do Ar no Distrito Federal

O Programa de Monitoramento da Qualidade do Ar do Distrito Federal existe desde 2005 de maneira pontual em locais priorizados em função da grande circulação pessoas aliada ao trânsito de veículos ou presença de fontes emissoras fixas (como fábricas de cimento, usinas de asfalto, etc.). 

A configuração da rede de monitoramento sofreu alterações durante a série histórica, sendo que atualmente, o IBRAM possui 4 estações de monitoramento, contudo uma que foi desativada em julho/2017. O mapa abaixo apresenta a atual distribuição dessa rede (Figura 1):

figura 1Figura 1. Localização dos pontos da rede de monitoramento da qualidade do ar no DF.

 

O IBRAM tem buscado modernizar e aumentar os pontos de monitoramento da qualidade do ar do Distrito Federal, inclusive com aprovação recente de recursos via FUNAM-DF (Fundo Único do Meio Ambiente do Distrito Federal) para aquisição de estações mais modernas.


 Conheça os locais de monitoramento


ok6 Estação Rodoviária

Rod
Figura 2. Fotografia da Estação de Monitoramento da Qualidade do Ar da Rodoviária do Plano Piloto.

Localizada na plataforma inferior da rodoviária do Plano Piloto, próxima aos pontos de embarque e desembarque das diversas. Conta com duas estações manuais para os poluentes fumaça e material particulado total (PTS), uma estação meteorológica e uma estação automática modelo AQM60 que aguarda manutenção para realizar amostragens. 


ok6 Estação Setor Comercial Sul


SCS
Figura 3. Fotografia da estação de monitoramento da qualidade do ar do Setor Comercial Sul – desativada em julho/2017.

 

Localizada próximo à parada de ônibus em frente ao Hospital de Base do DF. Conta com três estações manuais de monitoramento dos poluentes fumaça, material particulado total (PTS) e material particulado inalável (PM10). 


ok6 Estação Fercal


Fercal

Figura 4. Fotografia da Estação de Monitoramento da Qualidade do Ar Fercal.


Às margens da Rodovia DF-150 e próxima ao posto da PMDF. Conta com dois equipamentos manuaispara monitoramento de material particulado total (PTS) e material particulado inalável (PM10). 


ok6Estação CIPLAN


Ciplan
Figura 5. Fotografia da Estação de Monitoramento da Qualidade do Ar CIPLAN.

Localizada dentro da unidade fabril Cimentos Planalto S.A. CIPLAN, na região administrativa da Fercal. Conta com dois equipamentos manuais para monitoramento de material particulado total e fumaça.



 

Resultados do Programa de Monitoramento da Qualidade do Ar do Distrito Federal


Confira, a seguir, os dados de monitoramento da qualidade do ar realizado, ao longo dos anos, pelo Ibram:

ok6 Relatórios anuais de monitoramento, entre os anos de 2005 a 2016.

ok6 Resultados mensais de monitoramento da qualidade do ar do ano de 2017.

ok6 Resultados de monitoramento entre os anos de 2005 a 2016:

          Resultado de monitoramento entre os anos de 2005 a 2012
          Resultados mensais de monitoramento da qualidade do ar do ano de 2013
          Resultados mensais de monitoramento da qualidade do ar do ano de 2014
          Resultados mensais de monitoramento da qualidade do ar do ano de 2015
          Resultados mensais de monitoramento da qualidade do ar do ano de 2016


ok6 Série Histórica Compilada


Links relacionados ao Programa de Monitoramento da Qualidade do Ar 

 


 
VOCÊ EST? AQUI: Início Informações Meio Ambiente Qualidade do Ar