Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/05/18 às 10h03 - Atualizado em 4/05/18 às 13h02

IBRAM apresenta seu Centro de Práticas Sustentáveis a novos parceiros

COMPARTILHAR


CPS surgiu como laboratório para experiências de grande alcance social na área de educação e conscientização ambiental, projetos de capacitação em desenvolvimento sustentável e formação de parcerias estratégicas com órgãos do governo e da sociedade civil

 

O Instituto Brasília Ambiental (IBRAM) realiza nesta quinta-feira, 3 de maio, uma primeira reunião para apresentar a potenciais parceiros seus planos para o Centro de Práticas Sustentáveis (CPS), instalado às margens da DF001, no acesso principal do setor Jardins Mangueiral. Esse novo empreendimento, construído com recursos de compensação ambiental de empresas privadas, servirá ao desenvolvimento de projetos e ações de educação e conscientização sobre meio ambiente e sustentabilidade. Com esse evento, que recebe o nome de “Veredando”, o IBRAM tem o objetivo de desenvolver, junto com parceiros potencias, órgãos e instituições do próprio governo e organizações da sociedade civil, um calendário de oficinas, cursos, seminários, encontros e ações voltadas à sensibilização da sociedade, capacitação de jovens, adultos, pesquisadores, além de divulgação de iniciativas em favor da defesa da natureza, para serem desenvolvidos no local. Também existe a ideia do CPS abrigar exposições sobre boas práticas ambientais sustentáveis.

 

Projeto ousado e inovador, o espaço de 10mil m² foi construído a partir de modernos conceitos de construção sustentável pelo consórcio de empreiteiras que ergueu o bairro Jardins Mangueiral. Por isso obteve o Certificação Aqua (que reconhece obras de construção civil de Alta Qualidade Ambiental).

 

Os materiais usados na obra, desde tintas, resinas impermeabilizantes e vernizes, foram adquiridos de fornecedores com Certificado Coatings Care (dado a empresas de comprovada responsabilidade com o meio ambiente). Bambu foi a madeira usada tanto na produção dos painéis de fixação das paredes de taipas, como também no rodapé de alguns cômodos e nos eletrodutos da edificação. As taipas foram produzidas com o barro da própria obra e as demais estruturas de madeiras são provenientes de reflorestamento certificado.

 

Os tijolos também são ecológicos, produzidos de solo-cimento com a aplicação de taipa de mão (mistura de barro, areia, argila e cal) uma forma de produzir inércia térmica e deixar o ambiente mais refratário ao calor. A pavimentação do estacionamento e passeios internos foram feitos com a reutilização dos resíduos gerados pela demolição do Estádio Mané Garrincha. O CPS conta ainda com um sistema de ventilação cruzada, uma forma de reduzir o uso de equipamentos eletrônicos de climatização, como ar condicionado e ventilador.

 

Outra curiosidade é o telhado verde, uma cobertura de gramíneas que serve à reutilização da água da chuva, que junto com o sistema de tratamento por zona de raízes, realizam a filtragem natural da água que pode ser reutilizada para irrigação e descargas dos banheiros. O prédio possui salas de aula, de multiuso, de reuniões, cinema, área de convívio, salão de eventos, viveiros e hortas, com acessibilidade para deficientes com rampas de acesso. E o objetivo do IBRAM é fazer o CPS um laboratório permanente de sustentabilidade e continuar investindo em novas tecnologias inovadoras nessa área, segundo seu presidente, Aldo Fernandes.

 

O Centro chegou a ser inaugurado em 2015 e operado experimentalmente por uma Oscip, a Econama, mas teve suas atividades paralisadas, há três anos. No ano passado, no entanto, o Instituto, após alguns reparos e ajustes, decidiu assumir diretamente o projeto e, por meio de parcerias, iniciar suas atividades.

Instituto Brasília Ambiental - Governo de Brasília

SEPN 511 - Bloco C - Edifício Bittar - CEP: 70.750-543